Conteúdo e informação

Rede Globo incentiva, sem coerência, vacinação da gripe A

Como forma de boicotar a campanha contra a vacinação em massa da gripe A (H1N1), a Rede Globo desmente sem coerência as campanhas difundidas pela rede mundial de computadores.

Rede Globo incentiva, sem coerência, vacinação em massa da gripe A

Como forma de boicotar a campanha contra a vacinação em massa da gripe A (H1N1), a Rede Globo desmente sem coerência as campanhas difundidas pela rede mundial de computadores.

Diante das assombrosas evidências que qualificam a vacinação em massa numa política malthusiana, disseminadas pela internet, o que tem causado uma conscientização coletiva contrária a vacinação da gripe suína.

Sendo que até o momento, o comportamento da nova gripe se assemelha ao da gripe comum. Ou seja, o vírus pandêmico da gripe A (H1N1) 2009 não se apresentou mais violento ou mortal, na população geral. A maioria absoluta das pessoas que adoece, seja pela gripe comum, seja pela gripe pandêmica, desenvolvem formas leves da doença e se recuperam, mesmo sem uso de medicamentos. Para ambas as gripes pessoas com doenças crônica, gestantes e crianças menores de dois anos são mais vulneráveis.

No entanto inacreditavelmente, mesmo sabendo que o efeito do “vírus” é tão insípido como aquele da nossa sempre recorrente gripe comum, o governo atual se curva diante do poder político de organismos supranacionais (OMS) e de conglomerados industriais do cartel farmacêutico, e a mídia como sempre apoia, como a matéria divulgada nos telejornais da Rede Globo.

 

Gripe A na mídia

A grande histeria em torno da gripe suína arrefeceu-se, porém, a apuração dos casos nas esferas médicas e jurídicas está correndo a todo vapor. Na Alemanha já existem processos de pacientes que afirmam ter adoecido gravemente após terem tomado a vacina. A Finlândia já desclassificou esta gripe como pandêmica, e o finlandês que desejar se vacinar, deverá pagar pela vacina, recentemente a ex-ministra da Saúde da Finlândia Dr.ª Rauni Kilde, veio a público fazer um grave alerta, e sua afirmação até o momento não desmentida, diz que o maior perigo está nas vacinas e não no vírus que afinal parece não ser tão agressivo como se esperava.

Cabe salientar que nem a Organização Mundial da saúde – OMS, nem o Center for Disease Control (CDC) dos EUA, nem qualquer instituto científico apresentaram a prova científica necessária para a existência do alegado vírus Influenza A H1N1. Para tal prova seria necessário isolar o vírus segundo critérios científicos, determinar e fotografar com microscópio eletrônico – esse é o procedimento padrão. Mesmo assim as primeiras doses da vacina contra gripe suína serão liberadas antes que estejam disponíveis os dados sobre efeitos colaterais e eficácia.

 

Os riscos do mercúrio

No Jornal da Globo, trouxeram ao ar um especialista que afirma que a quantidade de mercúrio presente na vacina é tão pequena que os vacinados não deveriam se preocupar, porém conforme informações da medicina, o mercúrio é um metal altamente tóxico, capaz de causar, mesmo em pequenas quantidades sérios danos a saúde, principalmente no sistema nervoso. O que o especialista entrevistado pela rede Globo não diz é o porquê de a vacina conter mercúrio, muito embora mesmo em pequenas quantidades sabemos dos perigos. Porém os incautos acabam sendo arrebatados pela ação de coordenação da grande massa, desenvolvido pela dominadora Globo.

No entanto mesmo com a retirada de vídeos no YouTube de especialista que alertam contra a vacinação e a recente campanha em defesa da vacinação promovida pela mídia, à força da campanha contra-vacinação vinculada em diversas páginas na internet, não perdeu força e ademais começa a ganhar defesa de renomados especialistas não só da área econômica que alertam para o objetivo do lucro de determinados laboratórios como inclusive por renomados especialistas da área da medicina.

Os jornais que alimentam a parcela ignorante da população, jamais colocam em análise quem está por detrás dos astronômicos lucros com a venda do Tamiflu, bem como, com a atual venda das vacinas para a “gripe A”, não noticia o envio errôneo pela Baxter, de vacinas para a gripe aviária juntamente com as vacinas da gripe suína na Áustria, as declarações da ex-ministra da saúde da Finlândia, e diga-se de passagem que a Finlândia é conhecida pelo auto grau de lisura de seus políticos, outro fato sem cobertura da mídia, é o porquê o Sr. Bill Gates financia com bilhões o desenvolvimento da vacinação em massa, ou os escândalos que ligam a Organização Mundial da Saúde – OMS com os laboratórios na gestão da gripe A e os países que forçam a vacinação com a criação de leis e multas

Aos leitores fica o alerta de que não existem níveis aceitáveis de mercúrio no organismo. Que em momento algum a nova vacina foi verificada quanto a existência ou não de riscos a saúde. Que os grandes laboratórios acabam sendo coordenados por interesses financeiros e vontade ideológica de uma elite como o Clube Bildeberg, que reúne grandes liberes da política e economia, traçando rumos nada lindos para a população geral. Que os governos por temor a sanções são vítimas quase que indefesas diante destes planos. E que a grande mídia, sejam os jornais dos canais de televisão, periódicos diários ou revistas semanais que nutrem a mente da população costumam ter um elevado nível de parcialidade.

Os efeitos desta abusiva campanha de vacinação ainda não podem ser calculados, porém requerem atenção de todos. Os interesses por detrás de todo este plano demonstram não ser acabar com uma pandemia, pois o vírus alardeado mostrou-se menos assassino do que a própria gripe comum e corrente. Interesse em acabar com o que teriam então todos os envolvidos nesta campanha?

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.