Questione, seja crítico: As salas de aula

Nós somos dinâmicos, porém limitados. Por natureza as pessoas tem dinamismo, no entanto no transcorrer do percurso são limitadas, principalmente nas escolas, e aí surgem críticas às bagunças e indisciplina dos alunos.

Nós somos dinâmicos, porém limitados. Por natureza as pessoas tem dinamismo, no entanto no transcorrer do percurso são limitadas, principalmente nas escolas, e aí surgem críticas às bagunças e indisciplina dos alunos.

Este problema não reside apenas nos professores, e talvez esteja longe de ser o fator de maior influência. É no governo que recai o problema, principalmente por cercear e reprimir a autonomia dos professores, e assim sua capacidade dinâmica.

Sempre fui, e sou defensor de que não devemos acatar tudo que os demais nos impõem, pra mim a maioria nem sempre está com a razão. Seria este meu desacordo influenciado pela astrologia? E sua regência taurina? Ou pela tradicional teimosia de origem alemã? Quem sabe um pouco! Mas me dói ver como as pessoas são conduzidas a pensar, agem como formiguinhas, incapazes de pensar por conta própria, tomar partido, defender seus ideais, desenvolverem uma opinião madura e interagir nos assuntos sem terem sido bitoladas, principalmente pela mídia.

Eu sempre ficava contente com as aulas as quais discutíamos temas, e geralmente nunca me amedrontei em expor minha opinião, embora a discordância de meus colegas e professores pudesse chegar a 100%. E esta sensação mesmo enfrentando a contradição me fazia ganhar o momento e me deixava muito satisfeito com a aula, continua me deixando ainda nas cadeiras de economia, ainda mais numa época que todos os preconizadores da economia se debatem não entendendo direito a crise criada.

Outro fato que preciso ressaltar é que a igualdade de direitos é assegurada na constituição como Isonomia. No entanto, a isonomia não é a igualdade pura, mas sim Igualdade para os que são iguais e desigualdades para os desiguais, afim de todos terem os mesmos direitos. Portanto para que alguns detenham determinados direitos, faz-se necessário que coexistam certas discriminações. Um exemplo clássico a se aplicar, é que nem todas as crianças têm as mesmas necessidades intelectuais.

E aí reside à questão da minha discussão neste meu horário de almoço. A sala de aula é alienadora, além de trazer livrinhos com perpetuados erros, são incapazes de propiciar ao aluno um espaço para formar uma opinião, e assim engenhar seu mecanismo de raciocínio. Sem mais dinamismo e autonomia dos professores nas salas de aula, cada vez teremos mais gente com estudo, porém conflitando com mais gente intelectualmente boba. Para que tudo funcione mais próximo da perfeição, precisa ser regido por consciência e liberdade pelos professores, de modo a criarmos pensadores e não personalidades vazias, ou com conteúdo superficial, formando uma mão de obra intelectualmente barata.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.