Conteúdo e informação

Após 31 anos Porto Alegre inaugura o primeiro aeromóvel do país

O primeiro aeromóvel do Brasil é inaugurado em Porto Alegre com a presidente república, neste sábado dia 10 de agosto de 2013. Com tecnologia nacional o aeromóvel se movimenta com ar nos trilhos pressionado por um motor elétrico. Essa tecnologia não é nova e o projeto já estava pronto a mais de 30 anos, porém por problemas políticos – como sempre – só saiu do papel agora. O projeto tem 814 metros de extensão no percurso um custo de R$ 37,8 milhões do governo federal.

O aeromóvel se movimenta por propulsão pneumática, onde o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética por meio de um duto dentro da via. Os veículos são totalmente automatizados, sem nenhum condutor a bordo, como já acontece na linha amarela do metro de São Paulo.

A implantação do aeromóvel em Porto Alegre é um marco histórico no Brasil porque até hoje não se tinha investido em novas tecnologias no transporte público adequados para a realidade atual, onde se permanece com velhas estruturas e atrasadas que só nos mantem presos a sistemas de consumo com vida útil diminuta para o meio ambiente e para o próprio sistema.

O custo da viagem no aeromóvel será no valor de R$ 1,70 que dará direito a integração gratuita para a linha do Trensurb. Quem desembarcar na Estação Aeroporto da Trensurb poderá utilizar também o aeromóvel para se deslocar até o aeroporto sem pagar nova tarifa.

Um valor bem diferente de São Paulo que se paga R$ 3,00, porém o que se compara não é o custo mas sim as críticas feitas no único candidato a prefeito que tem em suas propostas o aerotrem, um transporte ferroviário de levitação magnética que substitui as rodas e atrito causado pelo contato do veículo com os trilhos. Esse candidato não tem expressão na imprensa como Russomano, Haddad, Serra, Marta, etc, mas tem essa proposta que considero de grande valia. Não conheço o candidato, porém me pergunto sempre, por que temos que sempre votar em quem está na mídia? Por que sempre temos que votar em quem está aparecendo nas pesquisas, sendo essas totalmente contestáveis? Veja na imagem deste artigo aqui como se mostra esse conceito de quem tem poucos votos não é bem visto.

Enfim, São Paulo prefere os candidatos de partidos fortes e já conhecidos por suas “parcerias” com construtoras e imprensa. É uma pena que essa tecnologia seja empregada somente agora e um trecho de apenas 1 minuto, porém não podemos reclamar por algo que está saindo do papel e fazermos como em São Paulo se diz: “rouba mas faz” e dizer amém.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.