Um alimento que causa envelhecimento e produz cancer

Em meados de 1998, foi registrado um fato inédito da história da medicina, na região de Senhor do Bonfim: uma criança do sexo feminino se menstruou ao completar 03 meses de vida. A mãe, aflita, conduziu o bebê aos médicos, em Salvador, onde os exames de laboratório acusaram que a criança nasceu com excesso de hormônios sintéticos, no seu organismo.

old-childrenEm meados de 1998, foi registrado um fato inédito da história da medicina, na região de Senhor do Bonfim: uma criança do sexo feminino se menstruou ao completar 03 meses de vida. A mãe, aflita, conduziu o bebê aos médicos, em Salvador, onde os exames de laboratório acusaram que a criança nasceu com excesso de hormônios sintéticos, no seu organismo.
 
Os médicos concluíram que a citada criança poderá entrar no período de menopausa ao completar 18 anos a 20 anos, e a partir de 34 anos poderá ser portadora de osteoporose e desequilíbrios hormonais. Ao ser entrevistada pelos médicos, em Salvador, a mãe da criança revelou que, tão logo saiu grávida, entojou todos os alimentos, e durante toda a gestação, comeu somente arroz com frango de granja, nas três refeições diárias. Então, os médicos concluíram que os hormônios sintéticos que fazem parte da alimentação das aves nas granjas, foram os responsáveis pelo envelhecimento prematuro da criança, que veio a se menstruar aos 03 meses de vida, como também, nasceu com púbis e seios desenvolvidos.

Uma criança de 6 anos adulta

Em situação semelhante, encontra-se, em Jacobina, uma criança de seis anos de idade, que já possui tudo de uma mulher adulto seios e quadris desenvolvidos, púbis e ciclo menstrual. Em razão dos hormônios sintetizados e antibióticos que fazem parte da ração com a qual as aves de granja se alimentam durante 24 horas ininterruptas, pelo período de 45 dias, quando se dá o abate, as pessoas que consomem o frango de granja envelhecem antes do tempo, e contraem cistos e tumores na mama, no colo do útero, nos ovários femininos e na próstata masculina. Segundo estatísticas divulgadas pela Organização Mundial de Saúde os tumores de mama atingem 550 mil mulheres por ano. Os tumores do colo de útero atingem 240 mil mulheres, e dos ovários, 220 mil, além dos tumores de próstata, que matam 50 mil homens, por ano.

Além de contribuir para envelhecer precocemente, o frango e os ovos de granja contribuem para aumentar o índice de osteoporose, visto que, em cada quilo de frango ou a cada 6 ovos de granja, o seu consumidor perde 800 mg de cálcio. Os anti-ácidos, como Sonrisal e Sal de Frutas, que são usados pelos comilões gorduras e pelas bebidas alcoólicas, causam, também, osteoporose a médio ou longo prazo.

Os frangos de granja não passam de “pintinhos inchados”. Tais aves envelhecem rapidamente e, por essa razão, são abatidas antes de completar 45 dias de vida. Se o abate ocorrer depois dos 45 dias de vida, elas contraem tudo isso, começando debaixo das asas. Isto indica que a ave está com leucemia, ou câncer no sangue. Diante de tudo isso, quem consome o frango de granja está comendo uma carne contaminada de pus, humores e células cancerosas. Esta é a razão do surgimento dos cistos e tumores nos seios, no útero e nos ovários femininos, como também, na próstata masculina, além do envelhecimento precoce. Portanto, a carne de frango não é uma boa substituta para quem resolver deixar de comer carne vermelha.”

Fonte: O Reformador – Jornal Alternativo

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.