A PEC 37 e os rótulos da midia

Esta semana eu vi entrevista com uma professora, disse que nem sabia da existência da PEC 37 e ai junto com os amigos, foi para as manifestações apoiando o fim da “PEC da Impunidade”.

Esta semana eu vi entrevista com uma professora, disse que nem sabia da existência da PEC 37 e ai junto com os amigos, foi para as manifestações apoiando o fim da “PEC da Impunidade“.

 

 RotularA midia de um modo geral adora por rótulos nas coisas, talvez para ajudar a idiotizar a população resumindo um estudo mais aprofundado a termos bem curtos. Essa PEC 37 realmente poderia ter sido a “PEC da impunidade”, mas o povo não estuda suas leis, seus direitos e deveres; não é matéria de escola estudar a Constituição e ainda se dão ao luxo de cobrar direitos. E eu me recordo muito bem que a Veja estava envolvida no caso do Cachoeira porque tinha acesso restrito e antecipado as investigações do Ministério Público e só o Collor que brigou para chamarem a Veja para a CPI do Cachoeira, mas quem é o Collor para estar em uma CPI? E agora temos prova de que a globo manipulou o debate de 89 para eleger o Collor.

 Não que eu ache que o Collor foi limpo no seu mandato de 90 à 92, mas pode-se ver aí que a imprensa exerce e sempre exerceu um papel fundamental na politica institucional, a falar apenas de Brasil. Porém esse “papel” a que refiro-me é a influência a que estamos submetidos pois é difícil pensar em fazer algum movimento no país sem a ajuda da imprensa. Tente você fazer algo que realmente irá mudar alguma coisa no seu bairro, que dirá então no país e sem dinheiro, sem “imprensa gratuita” e verá que é algo bem complicado.  (Precisamos fazer o trabalho de formiga).

Ah, mas tem a internet

Sim, temos a internet porém quem está preparado para saber o que de real precisa ser feito? Consegue encontrar 100 pessoas que pensam assim? Pessoas preparadas eu disse. Já entrei e saí de grupos no Facebook que aparentemente querem mudar o país de alguma forma, só para ver o que estava acontecendo, ver quais seus anseios e o que querem realmente. Mas a frustração vem logo ao ver que quando alguns se fazem notar apenas metendo pau em políticos como se fossem os únicos culpados, como se mudássemos eles mudaria todo um sistema de 500 anos, são 500 anos pensando que o Brasil é o país não para viver, mas para extrair, desfrutar de suas riquezas e ir embora porque aqui não presta. Pessoas assim monopolizam os debates, tomam conta de qualquer discussão o que acaba virando sempre em intrigas políticas e nada a ser feito de concreto.

 Clique aqui para assinar o projeto de lei contra a reeleição infinita do legislativo

 

Fecha os 5 sentidos

 A PEC 37

Então por que rotular de PEC da impunidade? Todos queremos que vários órgãos sejam investigadores mas temos um detalhe na nossa Constituição que no caso do Promotor Geral da República – leia-se Roberto Gurgel – é permitida a recondução, ou seja, ele pode ser reeleito para chefe do Ministério Público quantas vezes quiserem, assim como nossos “queridos” legisladores. Se fosse alterado para permitida “uma” seriam somente 4 anos de mandato para esse senhor citado. – Collor também quis denunciá-lo, mas repito, quem é Collor para investigar o chefe do MP?

Tudo é de se pensar que ainda estamos sendo manipulados. É melhor pensar que o que vem da midia devemos pensar na via contrária para encontrar a verdade. – Não se faz manifestação sem apoio da imprensa.

Pelo menos agora estamos mais interessados pelo que acontece em Brasilia.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.